TPM: pacientes com câncer esperam até 200 dias por diagnóstico

Atualmente, cerca de 56% dos pacientes só recebem a confirmação da doença quando ela já está bastante desenvolvida

Na última matéria especial sobre Outubro Rosa veiculada pelo Mulheres Republicanas é possível entender que a cura do câncer e a celeridade no diagnóstico e tratamento da doença andam lado a lado. Porém, isso não é uma realidade no Brasil. Atualmente, cerca de 56% dos pacientes só recebem a confirmação da doença quando ela já está bastante desenvolvida, o que diminui as chances de sucesso do tratamento. E o percentual vem crescendo nos últimos anos: em 2013, eram 53%.

Os pacientes passam aproximadamente sete meses a espera do diagnóstico. Os dados foram divulgados pelo Tribunal de Contas da União (TCU), após uma pesquisa da Femama (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama). Foram coletadas e analisadas informações sobre os oito tipos de câncer mais frequentes no Brasil: próstata, mama, colo do útero, traqueia/brônquio/pulmão, cólon e reto, estômago, cavidade oral e tireoide.

Para entender ainda mais a gravidade do problema, a Femama criou a campanha “Relatos de Espera”, onde além de pacientes relatarem suas dificuldades, os responsáveis pelas Instituições cobram o avanço do PLC 143/2018 que, mediante suspeita de câncer, os exames necessários para a confirmação do diagnóstica sejam realizados em, no máximo, 30 dias. Atualmente não há um prazo estabelecido.

Em um dos relatos, a filha, que não divulgou o nome, desabafa: “Minha mãe está há 90 dias, desde que foi diagnosticada com câncer de mama, aguardando a consulta que já foi agendada e que acontecerá em 105 dias. Tomamos a iniciativa em operá-la no particular por ser câncer agressivo, mas estamos no aguardo infinito e angustiante para o começo desse tratamento que inclui quimioterapia, radioterapia e outros tantos pelo qual infelizmente ela terá que passar. 105 dias! Descaso demais pra uma doença que não tira férias”.

Os responsáveis pela Federação pedem que pessoas que passaram pela mesma experiência participem da campanha no site. Tentando solucionar o problema, o TCU deu um prazo de 90 dias para que o Ministério da Saúde elabore um plano de ação com medidas que agilizem o diagnóstico de pessoas com câncer.

 

 

Texto: Gabbriela Veras | Ascom – Mulheres Republicanas

Fonte: Femama – Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama

Foto: Jornal do Comércio

 

Envie seu material para a nacional do movimento das Mulheres Republicanas,  através do e-mail pautas@mulheresrepublicanas10.org.br   Conte pra gente as ações que as republicanas, estão realizando em região, será interessante divulgar essas atuações no nosso portal.