Republicanos se prepara para ampliar número de eleitos em 2020

A meta é de eleger 10% do número de prefeitos em todo o Brasil, portanto 550, e de no mínimo triplicar a bancada de vereadores

Brasília (DF) – Após o sucesso das urnas nas eleições de 2018, que garantiu a eleição de 30 deputados federais, 40 deputados estaduais, dois deputados distritais, um senador, além de um vice-governador, Carlos Brandão, no Maranhão, o Republicanos já se prepara para ampliar filiações, fortalecer as bases e, assim, consagrar um bom desempenho nas eleições municipais de 2020, daqui a um ano.

Na eleição do próximo ano, quando 146 milhões de eleitores brasileiros vão se dirigir às milhares de seções eleitorais instaladas em 5.570 municípios do país, o Republicanos estará preparado e com nomes fortes para serem escolhidos como prefeitos, vice-prefeitos, bem como os vereadores que atuarão nas casas legislativas municipais.

A meta do partido, segundo o presidente nacional, deputado federal Marcos Pereira, é eleger 10% do número de prefeitos em todo o Brasil, portanto 550, e de no mínimo triplicar a bancada de vereadores. Em 2016, o partido elegeu cerca de 1,2 mil parlamentares para as câmaras municipais.

“Óbvio que temos que trabalhar com meta, porque quando trabalhamos com meta temos algo a perseguir”, disse Marcos Pereira, que é também vice-presidente da Câmara dos Deputados, durante encontro com presidentes estaduais na segunda-feira (4), em Brasília.

Fim das coligações

Em 2020, quando valerá a regra que altera a coligação dos partidos, não sendo permitida a união de diferentes legendas para concorrer o pleito, os candidatos a cargo de vereadores só poderão participar da disputa em chapa única dentro da sigla.

O presidente Marcos Pereira reconhece que as regras atuais para as eleições municipais, sobretudo pelo fim das coligações para vereadores, é um elemento dificultador. Mas, recomendou aos presidentes que atuem firmemente na construção de candidaturas e de chapas competitivas.

Candidaturas próprias

Como parte das metas estabelecidas pelo presidente Marcos Pereira, a direção nacional do Republicanos vai elaborar uma resolução recomendando que o partido dê preferência a candidaturas próprias nas eleições do ano que vem em municípios acima de 200 mil eleitores.

Com o objetivo de construir um partido forte e com projeto para o país, Marcos Pereira afirmou que as decisões de lançamento de candidaturas ou de apoios a candidatos de outros partidos em municípios acima de 200 mil eleitores serão discutidas, também, pela Executiva Nacional do Republicanos.

“Não vamos tirar a autonomia dos municípios, mas vamos acompanhar para ajudar a tomarem as melhores posições”, disse o líder nacional.

Crescimento contínuo

Desde que participou da primeira eleição majoritária em 2006, o Republicanos já mostrava que tinha tudo para crescer e construir um legado para o Brasil. Com a junção de ingredientes como trabalho, seriedade e planejamento, a agremiação partidária se credenciou como um dos mais ascendentes entre todos os partidos e provou seu potencial ano a ano. Este feito do Republicanos têm um papel fundamental para a política nacional nesse momento e para o as eleições municipais de 2020, que serão realizadas no dia 4 de outubro, em primeiro turno, e no dia 25 do mesmo mês, em segundo turno.

Candidaturas de jovens e mulheres

Estimular o fortalecimento dos movimentos dos jovens e das mulheres também é uma prioridade do Republicanos, que estimulará a sigla a ultrapassar a cota de 30% das mulheres nas chapas de vereadores. Para isso, o Republicanos está empenhado em filiar novas lideranças femininas e capacitá-las, sobretudo, para a disputa de prefeituras.

 

 

Texto e arte: Agência Republicana de Comunicação (Arco)

 

 

 

Envie seu material para a nacional do movimento das Mulheres Republicanas,  através do e-mail pautas@mulheresrepublicanas10.org.br   Conte pra gente as ações que as republicanas, estão realizando em região, será interessante divulgar essas atuações no nosso portal.