Aplicativo para celular ajuda a identificar violência contra mulheres

Foto: Freepik

Pernambuco (PE) – As inovações tecnológicas podem ajudar a fazer o bem? Bom, é o que o aplicativo “Hear: Helping Everyone to Actively React” promete. O projeto que chamou a atenção de diversos outros pesquisadores foi idealizado em 2018, pelo aluno de mestrado Lincon Ademir, estudante do Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (Cesar), que possui unidades em várias cidades do estado.

Com a ajuda da inteligência artificial, o app foi programado para identificar casos de violência, captando sons do ambiente e analisando sentimentos na voz da possível vítima. Desta forma, caso ele identifique um possível caso de agressão, automaticamente manda um alerta á comunidade de usuários do app, com informações do local e horário da ocorrência, para que eles possam ajudar a resolver o problema. 

O projeto é coordenado por uma mulher, Ana Paula Furtado, professora da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e da Cesar School, e conta com o apoio de outros 28 pesquisadores. Em entrevista ao portal online da revista Época, ela contou que o uso da tecnologia pode ajudar a resolver um problema social, impedindo que mais mulheres se tornem vítimas e entrem nas estatísticas de feminicídio. 

O app foi pensado por Lincon depois de descobrir que o Brasil é o quinto país com maior incidência de casos de feminicídio no mundo, segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH). 

A previsão de lançamento do aplicativo é para o mês de fevereiro, gratuitamente para dispositivos Android. 

Texto: Elisa Costa | Ascom Mulheres Republicanas

Foto: Divulgação Revista Época

Envie seu material para a nacional do Mulheres Republicanas,  através do e-mail pautas@mulheresrepublicanas10.org.br .  Conte pra gente as ações que as republicanas, estão realizando em sua região, será interessante divulgar essas atuações no nosso portal.